Por falta de informação ou seguindo conselhos de pessoas mal informadas, é muito comum que os proprietários de motos não sigam a recomendação da fábrica na hora de trocar o óleo da moto.

E como esse é um item fundamental no bom funcionamento de qualquer motocicleta, as consequências podem ser gravíssimas já que qualquer problema mecânico pode acarretar acidentes!

Por isso hoje nós vamos deixar os carros de lado e falar sobre os principais erros ao trocar o óleo da moto.

Óleo da motoO óleo do motor

Se você acompanha nossas publicações, já deve saber do protagonismo que o óleo tem no funcionamento de qualquer motor.

Entretanto, quando falamos de motocicletas o óleo tem uma importância ainda maior porque ele lubrifica não somente o motor, mas todas as peças responsáveis por levar a tração do motor para a roda traseira, com exceção da transmissão propriamente dita.

O óleo é o que mantém tudo funcionando bem dentro do motor. Ele fica entre as peças evitando desgaste desnecessário.

O momento correto de trocar o óleo do motor da moto vai ser assunto para uma publicação mais adiante, contudo, você provavelmente sabe que ela normalmente é feita de milhares em milhares de quilômetros.

Além disso, o litro de óleo não é um dos produtos mais caros que se pode comprar e tudo isso joga por terra a ideia de economizar evitando a troca de óleo.

Erros na troca de óleo da moto

Vamos ver então quais são os erros mais comuns, seus riscos e como trocar o óleo da moto de forma correta.

Atrasar a troca do óleo

Erros ao trocar o óleo da moto

Algumas pessoas acreditam que enquanto tem óleo no motor da moto é possível pilotar tranquilo e está tudo certo… Mas a realidade é bem diferente e o custo desse erro pode ser cobrado bem antes do que você imagina.

Há também aqueles que vão completando o óleo do motor e só realizam uma troca completa quando param no mecânico: outro equívoco grave!

É um equívoco pois o óleo velho perde sua eficiência. Ele não lubrifica como deveria e é justamente por isso que a recomendação do fabricante da moto é trocar o óleo completamente a cada período.

A ideia de atrasar o óleo de propósito para economizar não faz sentido pois a cada quilômetro que roda com óleo velho no motor, seus componentes internos vão se danificando e, se isso for levado ao extremo, o motor da moto vai fundindo e pode até chegar a travar.

As motos mais novas podem passar por essa substituição de 5000 em 5000 quilômetros. Existem modelos desenvolvidos para trocar o óleo de 15000 em 15000 quilômetros, mas quem determina isso não é o óleo e nem o proprietário da moto e sim o fabricante da moto.

Quando o óleo não é trocado de acordo com este intervalo determinado pela fábrica, há desgaste dos anéis do pistão, do cilindro, da árvore de manivelas… Tudo isso vai danificando e é inevitável a perda de performance e aumento do consumo de combustível.

Por todos esses motivos, só complete o nível do óleo se for para chegar até a mecânica e lá realizar a troca completa do óleo.

Completar o óleo do motor não reinicia a contagem até a próxima troca e nem significa que você está renovando o óleo do motor!

Não medir o óleo ou medir de forma errada

Já que falamos de completar o nível do óleo entre as trocas, vamos ver com calma sobre a razão disso.

Todo motor de moto consome um pouco de óleo durante o seu funcionamento. Uns consomem mais e outros menos…

E se o motor estiver sem manutenção, com a vedação ruim, aí pode haver combustão de óleo ou vazamento e o nível vai baixar muito rapidamente.

Como medir o nível de óleo da moto

A forma correta de medir o nível de óleo da moto é nivelando a moto em um piso plano com o motor frio.

O motor frio é fundamental para ter uma medição correta pois todo o óleo que circula no motor durante seu funcionamento retorna para o cárter onde entra a vareta de medição ou fica o visor de verificação do óleo.

Usar óleo de carro na moto

O óleo precisa ser feito para a moto porque ele lubrifica o motor, as engrenagens do câmbio e a embreagem. A maioria dos outros veículos tem reservatório separados e óleos que são feitos só para motor ou só para câmbio.

O óleo para moto tem uma composição diferente para uma proteção superior. Outra diferença que impede o uso de óleo de carro na moto é que os motores de motocicletas atingem rotações muito mais altas do que os motores de carros.

Em resumo: óleo de carro é para carro!

Usar óleo diferente do recomendado pelo fabricante da moto

Trocar o óleo da motoEste também é um erro comum até mesmo entre os mecânicos por aí…

Muita gente acha que colocar um óleo com maior viscosidade preserva mais o motor. Tem também aqueles que pensam que um óleo menos viscoso deixa o motor “mais solto”. É tudo baboseira!

O fabricante que da sua moto certamente passou muitas horas testando diferentes óleos em diferentes situações para determinar qual a viscosidade correta para o motor da moto.

A viscosidade correta vai garantir que o óleo chegue rapidamente aos pontos mais sensíveis do motor para lubrificar e reduzir a temperatura dessas peças.

Nos últimos anos, a faixa de viscosidade do óleo diminuiu porque os motores têm folgas internas mais precisas entre as peças.

O óleo também evoluiu bastante nos últimos tempos e hoje possuem bases sintéticas que duram mais tempo e chegam na temperatura ideal mais rapidamente.

Isso significa que viscosidade maior já não significa mais proteção.

Não trocar o filtro de óleo

Outro erro comum na troca de óleo da moto é esquecer de trocar o filtro de óleo.

A maior parte dos manuais indica que você pode trocar os filtros a cada duas trocas de óleo. Troca o óleo com o filtro e em seguida troca somente o óleo.

Contudo, o filtro de óleo da moto normalmente é tão barato que vale a pena ter essa proteção a mais trocando todas as vezes que trocar o óleo.

Conhece alguém que comete esses erros ao trocar o óleo da moto?

Esses são os maiores erros ao trocar o óleo da moto e nós esperamos sinceramente que você não esteja cometendo nenhum deles.

Se a ideia é economizar, dê uma lida na nossa publicação sobre como economizar gasolina.

Ainda falando de economia, quando pensar em proteger seu carro de furtos, roubos, acidentes e fenômenos da natureza, conte com a proteção veicular da EXCLUSIVE DO BRASIL! É a forma mais fácil e barata de proteger seu bolso em caso de imprevistos.

Além dessa proteção para o bolso, uma APV também proporciona todos os outros benefícios da proteção veicular.

Exclusive Proteção VeicularA proteção veicular é legal, é uma proteção confiável e atende qualquer motorista sem a necessidade de consultar informações como SPC e também sem fazer análise de perfil de cada um dos condutores do veículo.

É basicamente um serviço de proteção baseado na prática do associativismo sem os ônus que você tem quando contrata uma seguradora.

Trabalhamos desde 2016 com proteção de carros, motos e outros tipos de automóveis e estamos sempre prontos para sanar suas dúvidas em tempo e à hora, portanto, sempre que precisar, fale conosco!

Se gostou da publicação de hoje, sobre as dicas de economia de gasolina, compartilhe com os amigos e continue acompanhando nosso blog!